See other templates

MANIFESTO ESPÍRITA PELA DEMOCRACIA

O CPDoc – Centro de Pesquisa e Documentação Espírita- grupo formado por espíritas de diversos estados brasileiros, comprometido há mais de 30 anos com o estudo, divulgação e desenvolvimento da filosofia espírita, a partir de uma perspectiva kardecista, progressista, laica e livre pensadora vem a público manifestar sua profunda preocupação com o atual momento político e institucional brasileiro.

Nos últimos anos tem sido comum encontrarmos nos meios de comunicação e nas redes sociais declarações públicas de enaltecimento a regimes ditatoriais e de menosprezo à ordem democrática. Declarações de caráter misógino, racista, LGBT fóbicas e de desprezo ao conhecimento científico. Temos observado também a intromissão de valores e interesses específicos de determinados grupos religiosos na esfera do Estado, colocando em risco o princípio da separação entre religião e Estado, fundamental conquista da modernidade.

Ante este estado de coisas, os espíritas ligados ao CPDoc, vêm reafirmar, perante todos os cidadãos brasileiros, espíritas e não espíritas, seu respeito aos valores democráticos, aos direitos humanos, ao estado laico, e aos valores da educação e da cultura, imprescindíveis na formação da cidadania e no desenvolvimento do pensamento crítico. Reafirmam, ainda, a igualdade entre homens e mulheres, o respeito à diversidade de gênero, etnia, cor e orientação sexual e seu compromisso com as liberdades de consciência, crença, expressão e imprensa.

O espiritismo, filosofia espiritualista fundada por Allan Kardec, tem como princípios os valores iluministas da racionalidade e do humanismo, o que faz com que nós, espíritas, rejeitemos, a partir das lições de Allan Kardec e dos espíritos colaboradores do mestre lionês, todos os tipos de obscurantismo, dogmatismo, autoritarismo, sectarismo e discriminação, venham eles das áreas religiosa ou política.

Aproveitamos para manifestar também nossa preocupação com o profundo abismo econômico e social que separa os brasileiros em dois grupos distintos, de um lado algumas poucas pessoas e grupos privilegiados, detentores de um poder econômico altamente concentrado, e de outro a grande maioria da população, que luta a duras penas pela sobrevivência, por pão e dignidade. Entendemos que a paz social é também produto da equidade, sendo impossível alcançá-la desprezando as condições materiais da vida das pessoas.

Esperamos, sinceramente, que o povo brasileiro e suas instituições saibam equacionar com sabedoria os graves conflitos sociais que cruzam a sociedade brasileira neste momento de instabilidade política e institucional, no qual muitos brasileiros estão divididos de forma a desprezar o diálogo e o exercício da alteridade.

Que os valores democráticos, representados pelas ideias de liberdade e igualdade, sejam os faróis a iluminar os caminhos do Brasil nesta quadra da história. Que a ideia de fraternidade possa unir os brasileiros em torno do objetivo comum de um Brasil melhor para todos, sem perder de vista, no entanto, o respeito à diferença e à pluralidade de ideias.

Centro de Pesquisa e Documentação Espírita, CPDoc.
Santos, março de 2020.
Topo