CEPA no mundo

CEPA – Um histórico projeto que se consolida.

            A CEPA – Associação Espírita Internacional – denominação assumida pela antiga Confederação Espírita Pan-Americana, em seu XXII Congresso, realizado na cidade de Rosário, Argentina, de 25 a 28 de maio de 2016 – vê reafirmarem-se a constância e o crescimento sustentado dessa instituição fundada em Buenos Aires, no ano de 1946. Sua presença em diversos países das Américas, e agora também da Europa, constitui uma demonstração positiva de que estão se cumprindo cabalmente os propósitos que animaram seus fundadores. 
            Com atividades ininterruptas, desde sua fundação, em prol da difusão do Espiritismo, a CEPA consolida, dia a dia, o acerto daquele grupo  de argentinos idealistas ao propor e criar condições favoráveis para a fundação de um organismo, então continental, que reunisse e somasse os esforços de amplos setores do Movimento Espírita.

            Homens como Hugo Lino Nale, Santiago Bossero, Humberto Mariotti, Natalio Ceccarini, Luis Di Cristóforo Postiglioni, Elías Toker, intelectuais e militantes ativos ao mesmo tempo, entreviram a necessidade de semelhante combinação. Para torná-la possível, deveriam colocar as bases doutrinárias comuns, derivadas dos princípios kardecistas fundamentais, e respeitar os matizes e especificidades que distinguem cada agrupamento espírita, como resultado natural de suas origens, história, trajetória e até a diversidade cultural.

A CEPA é hoje uma realidade internacional, humana e espiritual, de indiscutível presença e solidez. Ao redor dela milhares de espíritas trabalham em sinergia pelos ideais revelados dos planos espirituais superiores que foram magistralmente codificados por Allan Kardec. No entanto não se deve avaliar o êxito da CEPA a partir de seus avanços organizacionais ou administrativos. Mais que o quantitativo, é a dimensão da qualidade que será sempre o que desejamos reivindicar. O êxito de uma instituição espírita não está nas quotas do poder conquistado, ou no desenvolvimento burocrático, está sim em seu perfil ideológico, em sua capacidade para ser fiel ao projeto kardecista e avançar com as ferramentas que oferece, em sintonia com o progresso da humanidade.

O sucesso da CEPA está, pois, em suas ideias, em seus princípios, em seu dinamismo, em sua permeabilidade, na mudança e na renovação, em seus interesses pela atualização cultural e científica, em sua proposta humanística em favor da superação moral, intelectual e espiritual das pessoas. A CEPA está vigente porque é, antes de tudo, uma ideia, uma voz, uma referência, um caminho.